sexta-feira, 15 de março de 2019

O que estou fazendo?

A partir desse mês vou iniciar uma série em que relato minhas atividades recentes a fim de ver a evolução que estou tendo nas áreas em que pretendo me desenvolver.

1. Físico
Não tenho praticado muitas atividades como deveria, e agora com o início do período chuvoso a preguiça veio mais forte ainda. Por outro lado, mantive a disciplina de caminhar todos os dias pelo menos 3,5 Km e subir 3 pavimentos de escada 3 vezes por dia. Complementando, ainda jogo aquele velho futebol de fim de semana e nado um pouco na piscina do clube aos domingos.
A alimentação em geral está normal para os padrões brasileiros (café, almoço e janta, lanches raramente). Umas duas ou 3 pizzas no mês e é isso, nada demais.

2. Finanças
Marasmo total. Guardo uns trocados que sobram, pago as contas, faço um ou outro passeio curto e nada de muito relevante. Estou pensando em adquirir um lote rural para fazer uma granja e sair do centro, mas nada de urgente.

3. Leitura
Após algum tempo sem ler livros, estou lendo "Napoleão - Uma biografia Política" de Steven Englund. É um livro interessante, conta desde a infância, passa pelo auge e derrocada de uma das maiores personalidades da história. Por outro lado, chega a ser um pouco maçante. Apesar de não ser um livro com muitas páginas, é meio densa a história e acompanhar o enredo requer um tanto de atenção.
Ainda leio a blogosfera, mas não leio mais tudo, seleciono os que parecem ser interessantes e leio.

4. Hobbies
Horticultura está mais ou menos. Os pés de mamão estão começando a dar frutas, a goiabeira, o abacateiro, a mangueira e o pé de jambolão estão se desenvolvendo bem. Os pés de pimentão também estão muito bons, quase em ponto de colher. Salvei 3 pés de alface de 30 que tentei fazer. Não consegui um pé de cenoura, cebolinha, coentro, tomate e as outras hortaliças que tentei plantar.

Em marcenaria fiz dois bancos com o resto de uma cama que tinha em casa, ficaram muito amadores, mas já é algo.

Robótica está parado esperando eu me desenvolver mais em programação.

Em programação estou estudando a linguagem Python. Passei do nível básico e estou iniciando o intermediário.

Dei uma pausa no meu time de futebol, estou apenas jogando no fim de semana e esperando a temporada dos campeonatos para ver o que faço.

Comecei a me interessar por desenvolvimento de jogos e com isso estou dando uma estudada de leve também. E também por isso, comecei a jogar jogos virtuais novamente.

É isso, veremos a evolução em abril...

sexta-feira, 1 de março de 2019

Banalização da esmola

Não sei o que está acontecendo nesses últimos tempos mas a cada quarteirão que passo, tem 3 ou 4 pedintes, dos mais variados gêneros possíveis (idosos, crianças, deficientes e jovens adultos sem nenhum problema aparente).
Sempre fui muito observador e percebia que antes as pessoas pediam esmola já nas últimas, quando não tinha pra onde correr, ou pedia ou morria. E isso era extremamente vergonhoso, humilhante. A pessoa que pedia se sentia a escória da sociedade, se sentia suja.
Já hoje o perfil é um tanto diferente, algumas pessoas fizeram disso uma profissão, acharam este caminho mais fácil e embarcaram nessa jornada. Ser pedinte virou moda, e a pessoa que não ajudar é xingada até a quinta geração. Há ainda os que ajudam para se livrar logo da amolação que é ficar ouvindo histórias, muitas vezes mentirosas.
Só no meu dia a dia, conheço 3 casos de pessoas aparentemente aptas a produzir algo que simplesmente acham mais simples (ou mais rentável) pedir ajuda.
O primeiro é de uma senhora que encontro às vezes quando vou almoçar. É uma senhora sempre bem vestida, arrumada, que senta em um banco de praça e aborda o povo que passa pedindo ajuda para almoçar ou para comprar algum remédio. Este caso talvez seja aceitável, pois acredito que ela deva ser aposentada mas seu aposento não cobre as despesas e ela sem ter muito o que fazer apela para esse tipo de ajuda.
O segundo é uma senhora que há algum tempo pede esmolas pelas ruas da cidade onde moro. Sempre com a mesma roupa surrada, sempre com o cabelos e unhas bagunçados. Quem vê pela primeira vez pensa se tratar de alguém muito sofrido e ajuda. Porém os mais antigos, que conhecem a história dela sabem que ela é bem de vida, possui vila de casas de aluguel e pede esmolas sabe-se lá o porque.
E o terceiro caso é o mais repugnante, uma moça jovem (creio que deva ter uns 30 anos) que vive pelos ônibus pedindo ajuda para cuidar dos filhos que moram em uma cidade interiorana, que não tem ajuda dos pais nem marido. Comecei a acompanhar essa história há alguns anos e no começo o discurso era: "pessoal, me ajuda, sou da cidade tal, tenho 5 filhos, não tenho marido nem pais pra me ajudar e bla, bla, bla". Isso com duas crianças pequenas do lado, uma no colo e outra na barriga. Hoje a história é: "pessoal, me ajuda, sou da cidade tal, tenho 8 filhos, não tenho marido nem pais pra me ajudar e bla, bla, bla". Se apresentando da mesma forma, duas crianças do lado, uma no colo e outra na barriga. O erro dessa é que depois de pedir ajuda, senta no fundo do ônibus e começa a conversar e falar ao telefone (vejo ela sempre em sua última viagem, voltando para casa). Nessas conversas ela deixa escapar que os outros filhos estão com a mãe, fala com o marido ao telefone dizendo que vai demorar um pouco, pra ele não ficar com ciúmes e certa vez falou o que comprova minhas teorias: "Não vou fazer faxina porque não dá dinheiro, pedindo nos ônibus tiro de 150 a 200 reais por dia". A fdp ganha mais do que metade da blogosfera e ainda paga de coitadinha sofrida.
Enfim, fica o registro de como está a situação em 2019 no Brasil...

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Sou estranho?

Será que sou o único a ter vários tipos de interesses que demandam tempo e tudo ao mesmo tempo?
Sou um cara que gosta muito de aprender e sempre me pego em busca de algo novo para estudar, adquirir novos conhecimentos em áreas que eu ainda não domino e depois passar a incorporar o que me é interessante ao meu dia a dia. Até aí, tranquilo, aprender nunca é demais.
O problema (?) foi quando parei para refletir nos especialistas de cada uma das coisas que estudo, os caras são bons, dedicaram anos para serem assim e aparentemente são muito focados apenas nesses temas. Eu, por outro lado, tenho interesse por vários temas, muitos que não tem relação nenhuma com os demais, e mesmo assim quero atingir um certo nível de habilidade.
Atualmente me interesso por futebol (paixão antiga), projetar (minha atual profissão), sobrevivencialismo, finanças, marcenaria, jardinagem, eletrônica, robótica, programação e história.
Em se tratando de futebol, atualmente estou treinador de uma equipe juvenil (sub-21) e só neste ano recebi mais 4 convites para treinar outras equipes. E olha que não sou nem bom...
Nos projetos, paixão antiga também, por incrível que pareça ainda estou no primeiro emprego e adoro essa tranquilidade que é fazer o que faço.
Nem lembro como comecei a me interessar por sobrevivencialismo, mas achei muito bacana algumas das idéias praticadas e continuo estudando sobre o assunto.
Finanças é outro tema que sempre gostei, às vezes paro, às vezes volto a estudar sobre o assunto mas é um tema que sempre acompanha o curso da minha vida.
Marcenaria veio do gosto que tenho em fazer coisas manuais, transformar as coisas. Tanto é que a única ferramenta elétrica que uso é uma furadeira.
Jardinagem veio da necessidade de transformar meu quintal que era só areia em algo mais belo e confortável. Após isso continuei e passei a me interessar por plantas úteis (horta e pomar).
Eletrônica também vem da infância, da vontade de desmontar as coisas e ver como funciona.
Robótica é meio que uma evolução da eletrônica com o auxilio de alguns filmes e desenhos da infância.
Programação veio da curiosidade em saber como raios funcionam os programas do meu dia a dia, e da necessidade de programar controladores para utilizar em robótica.
E história, saber como as coisas aconteceram, porque aconteceram e analisar cenários futuros.

Em cada um desses temas vejo pessoas muito boas, que como foi dito anteriormente tem muita experiência e se mostram focados no que fazem.
A dúvida é: " Eles só fazem isso?"; "Será que tem algum outro interesse ou habilidade que não demonstram?"; "Será que eu fui o único que não descobriu que o tempo limitado nos obriga a escolher?".
É complicado, mas enquanto puder, vou conciliando cada um dos meus temas de aprendizado e tentando correlacioná-los.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Análise de metas de 2018 e novas metas para 2019

ANÁLISE 2018

Sendo bastante sincero, fui um menino muito indisciplinado nesse segundo semestre de 2018...
A começar por aqui, parei de escrever e atualizar os dados como comecei fazendo tão bem...
A partir de novembro, parei de acompanhar os gastos detalhadamente como vinha fazendo...
As leituras (de livros) pararam justamente naquelas férias do meio de 2018...
Os exercícios pausaram por causa do início dos campeonatos locais aos quais eu estava envolvido e que demandavam tempo...

Mas vamos as análises propriamente ditas:

Finanças
  1. Quitar o restante das dívidas e poder dormir tranquilo;
  2. Juntar um total de R$ 3.500,00;
  3. Conseguir um reajuste salarial (estou há anos empacado devido a crise que destruiu meu setor).
Quanto ao item número 1 de finanças, estou livre, livre, livre. Posso dormir tranquilo sem que ninguém bata a minha porta me cobrando algo;
Item 2: não cumpri, gastei uma grana em obra, roupa, passeio, jogo e finalizei o ano com pouco mais de mil reais em caixa;
Item 3: apenas consegui a promessa de que "tornaremos a falar sobre o assunto assim que der uma melhorada no cenário econômico e novos clientes aparecerem".

Físico
  1. Perder mais 5 Kg e terminar o ano com 80 Kg;
  2. Conseguir fazer 30 flexões em série única (acreditem, quando comecei morria na sétima);
  3. Conseguir correr os 5 Km;
Na parte física consegui chegar aos 82 em dezembro, mas aí festas, férias, sedentarismo e estou de volta aos 85;
Item 2: Cheguei a 25, mas como parei por um bom período, voltei fazendo 15 no máximo e no momento estou em 20;
Item 3: Fui no máximo a 2 Km.

É complicado quebrar as rotinas que estamos nos acostumando a fazer, sempre que uma pequena falha acontece tendemos a abandonar de vez o que costumávamos fazer com certa tranquilidade.

Eu estava adaptado e confortável lendo os livros no dia a dia, mas passei duas semanas em casa sem ler e nunca mais tive ânimo para recomeçar. É bem verdade que continuei lendo notícias, os blogs, conheci conteúdos novos e estudei bastante sobre os temas, mas os livros em si ficaram de lado.

Eu tinha me acostumando a fazer exercícios e após parar por uns dias, fui adiando, adiando e adiando a volta. Nesse período sem exercícios, pelo menos fazia caminhadas diárias de 3, 4, 5Km. E agora estou retomando aos poucos a rotina e melhor ainda, mantendo as caminhadas.

METAS 2019

Finanças

  1. Terminar o ano com 3 vezes o meu gasto mensal (R$ 9.000,00);
  2. Continuar na busca pelo reajuste salarial;
  3. Estudar formas de investimento;
  4. Buscar alguma outra fonte de renda.

Físico

  1. Terminar o ano com 78 Kg;
  2. Manter o corpo ativo por pelo menos 80% do ano;
  3. Conseguir fazer os 5 Km, mas em menos de 35 minutos.
Pessoal
  1. Voltar a ler livros e ler pelo menos 4 no ano;
  2. Tirar uma semana real de férias, ir para outra cidade com a família e descansar um pouco;
  3. Estudar um outro idioma que não o nativo;
  4. Estudar e implementar mais meus novos hobbies (sobrevivencialismo, horticultura e marcenaria), bem como começar a estudar outros assuntos que tenho interesse;
  5. Visitar os pais regularmente.

Bem, é isso...
Talvez tenha ficado um pouco confuso mas estou na fase de escrever para mim, organizar as minhas idéias, sem imagens para chamar atenção.

terça-feira, 3 de julho de 2018

Meus gastos Junho | 2018


Resultado de imagem para preocupado e tranquilo

Mês tranquilo, tirei alguns dias de férias e fiquei em casa vendo a copa. Todo mundo saudável então gastos médicos foram praticamente nulos. Por outro lado fez um pouco de frio e tive que tirar os escorpiões da carteira para vestir bem as pirralhas.
Economizei com almoço por estar de férias, mas o churrasco veio com força nos jogos do Brasil.
Estou há 3 semanas sem acompanhar a blogosfera por causa das férias, depois tenho que me atualizar dos fatos.

Para o mês de Junho de 2018 o gasto total foi de R$2.867,09 dividido conforme as categorias a seguir:

Farmácia: R$ 08,00 
Cabelo: R$ 10,00
Loteria: R$ 12,00
Juros e tarifas: R$ 28,10
Telefone: R$ 30,00
Seguro de vida: R$ 57,95
Almoço: R$ 64,00
Passeio: R$ 66,00


Doação: R$ 70,00
Internet: R$ 80,00
Água: R$ 80,00
Manutenção casa: R$ 81,00

Presente: R$ 110,00

Energia: R$ 120,00
Passagem: R$ 140,00
Gasolina: R$ 150,00
Outras refeições: R$ 227,00
Jogo: R$ 250,16
Roupa: R$ 282,00
Feira e mercado: R$ 399,00
Supermercado: R$ 601,88

É isso e que venha o hexa...

domingo, 10 de junho de 2018

Explicando meus gastos

Resultado de imagem para explicando gastos

No último post mostrei quais foram os meus gastos no mês de maio. Alguns comentários demonstraram dúvidas quanto ao que seria um item específico (Jogo), e sendo assim, resolvi criar este post de hoje para poder explicar o que seria cada uma das categorias demonstradas no post anterior e nos próximos que virão.

Loteria: Esta está bem simples. Todos os meses faço aquela fezinha na lotomania. Sei que serão gastos R$156,00 por ano, veremos se em 10 anos terei algum retorno.
Juros e tarifas: Aqui estão inclusos a taxa de manutenção de conta, alguma coisa de IOF, cheque especial e qualquer uma dessas coisas que a gente paga para não ter retorno nenhum.
Passeio: Aqui entram as idas à praia, parque e qualquer evento em família.
Seguro de vida: Auto explicativo. Como tenho filhas pequenas, servirá como garantia caso eu falte para mantê-las até atingirem a vida adulta.
Água: Conta de água.
Telefone: Utilizo o pré-pago e as vezes coloco no celular da mulher ou da menina maior.
Internet: Conta de internet.
Almoço: Meus almoços individuais durante a semana de trabalho.
Doação: Doações em geral no decorrer do mês.
Gasolina: Utilizo pouco o carro, ando muito a pé e de ônibus.
Farmácia: Gastos com remédios apenas.
Médico: Alguma consulta médica ou odontológica.
Energia: Conta de energia.
Manutenção casa: alguma reforma, aquisição de móvel, itens de cama, mesa e banho.
Passagem: Cartão de passagens para o mês.
Outras refeições: Gastos com café da manhã, almoço em família aos finais de semana, jantares.
Jogo: O item da discórdia. Como respondido nos comentários, sou envolvido com o esporte da minha cidade, além de praticar, sou dono de um time e influencio em outro, e ainda realizo eventos.
Feira e mercado: Gastos semanais com frutas e verduras, mistura e itens de padaria, bem como pequenas compras realizadas para complementar a compra do mês.
Supermercado: Sou adepto a realização de uma grande compra no mês e caso necessário ir complementando com alguns itens que faltarem.

Basicamente é isso, no aplicativo ainda tenho esses itens mais detalhados, mas creio que seja desnecessário detalha-los aqui também.

domingo, 3 de junho de 2018

Meus Gastos em Maio | 2018

Resultado de imagem para contas

Desde janeiro deste ano estou fazendo o acompanhamento dos meus gastos anotando cada gasto separadamente em um app simples para celular e no final de cada mês fazendo um resumo, agrupando os gastos em algumas categorias previamente estabelecidas.
Utilizo o aplicativo Fluxo de Caixa Retro do Danilo Dadonas, um app extremamente simples mas que me atende perfeitamente. Nele consigo anotar meus gastos e saber quanto ainda tenho disponível no mês.

Resultado de imagem para aplicativo fluxo de caixa retro


Resultado de imagem para fluxo de caixa retro


Para o mês de Maio de 2018 o gasto total foi de R$2.663,75 dividido conforme as categorias a seguir:

Loteria: R$ 12,00
Juros e tarifas: R$ 29,58
Passeio: R$ 35,00
Seguro de vida: R$ 57,95
Água: R$ 60,00
Telefone: R$ 60,00
Internet: R$ 80,00
Almoço: R$ 96,00
Doação: R$ 100,00
Gasolina: R$ 100,00
Farmácia: R$ 106,00
Médico: R$ 118,00
Energia: R$ 120,00
Manutenção casa: R$ 158,00
Passagem: R$ 174,00
Outras refeições: R$ 175,00
Jogo: R$ 283,61
Feira e mercado: R$ 303,01
Supermercado: R$ 595,60

É isso. Conselhos são bem vindos...